GHC preparado para possíveis casos de coronavírus

Instituição conta com plano de contingência, sendo a referência no estado do Rio Grande do Sul

0
406

“Temos a melhor equipe e a melhor estrutura para lidar com situações de risco. E agora não será diferente, o GHC é protagonista e nós vamos enfrentar isso”, disse o diretor presidente do Grupo Hospitalar Conceição, André Cecchini, ao abrir a reunião de colegiado da última sexta-feira, 31 de janeiro, que lotou o Auditório Jahyr Boeira de Almeida, para tratar do tema Coronavírus. Referência no Estado para receber casos suspeitos, o GHC criou um plano de contigência, que prevê quatro níveis de resposta estabelecidos conforme a evolução epidemiológica e número de casos, envolvendo todas as unidades do Grupo. No nível um, por exemplo, que é o atual, onde há casos suspeitos isolados, as ações serão centralizadas no Hospital Conceição. O nível quatro, o mais crítico, é para o caso de pandemia, se houver.

Conforme o diretor técnico do GHC, Francisco Paz, “a ideia não é criar pânico, mas devemos estar preparados para todos os níveis”. “Temos a obrigação técnica de estarmos prontos para atender”, afirmou. Ele também informou que serão intensificados os treinamentos das equipes, lembrando que estas devem estar atentas à mutabilidade das orientações repassadas pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde, que atualizam diariamente dados e condutas.

Presentes na reunião, profissionais do Controle de Infecção Hospitalar, médico Renato Cassol e enfermeira Lahir Chaves Dias, explicaram sobre o novo coronavírus. De acordo com Cassol, este vírus tem baixa letalidade e capacidade média de transmissão, e são considerados suspeitos, neste momento, casos de pessoas que vieram da China e que apresentem sintomas respiratórios e febris. Já Lahir destacou sobre o uso de EPIs adequados por parte do profissionais de saúde, que são avental impermeável de manga longa, óculos de proteção e luvas. Também foi destacada por ela a precaução padrão que é a de todo paciente com sintomas respiratórios receber máscara cirúrgica, além da lavagem de mãos.

Plano de Contingência do GHC é apresentado a instituições estratégicas.

À tarde, representantes do Exército Brasileiro, Brigada Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil de Porto Alegre e EPTC foram convidados para conhecer o plano de contingência do GHC e ver as interfaces possíveis com estas instituições para que, no momento oportuno, possam ser acionadas.

Creditos: Andréa Araujo.

FONTE: GHC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui