CORONAVIRUS: imagens mostram mudanças impressionantes no céu da Itália

0
1852

por Yuri Ferreira

Um dos locais onde a crise do coronavírus está mais agravada é na Itália. Com milhares de casos confirmados por dia e o número de mortos crescendo exponencialmente, a ordem é que todos os habitantes fiquem em casa. Com a redução da atividade comercial e industrial, uma grande transformação está acontecendo no céu do país. Imagens de satélite disponibilizadas pela Nasa mostraram um declínio dramático nos níveis de poluição na China. Segundo informou a agência espacial americana neste domingo (01/03), isso se deve “pelo menos em parte” à desaceleração econômica causada pelo surto de coronavírus.

Imagens de satélite que conseguem calcular a incidência de dióxido de nitrogênio, substância formada a partir da combustão, mostram que após um mês de quarentena na Itália, os índices de poluição caíram de maneira impressionante em toda Itália e, em especial, na região da Lombardia, onde a crise começou.

Imagens de satélite fazem a comparação dos níveis de poluição após um mês de lockdown. A região mais escura do mapa é o epicentro da crise, Milão

A crise do coronavírus na Itália está muito mais intensa do que nas outras nações. No país europeu, são 3.400 mortes até o dia de hoje (20), número que superou a China, onde a epidemia começou. Por isso, a ordem é que os italianos não saiam da rua de maneira alguma.

Durante esse tempo, a Agência Espacial Europeia (ESA) tem utilizado o Satélite Tropomi para monitorar os níveis de poluição ao redor de todo o continente e os instrumentos indicam uma substancial e impressionante redução da poluição no continente.

“O declínio das emissões de dióxido de nitrogênio no Vale do Pó, no Norte da Itália, é particularmente evidente. Apesar de existirem algumas variações nos dados devido às nuvens e a mudança do tempo, a gente está bastante confiante que as reduções nas emissões que estamos observando coincidem com a quarentena na Itália, que causam menos trânsito e atividades industriais”, afirmou à Forbes Claus Zehner, chefe da missão do satélite

“O Copernicus Sentinel-5P Tropomi é o instrumento mais preciso nos dias de hoje para fazer as medições de poluição atmosférica do espaço. Essas medições, disponíveis no mundo todo graças à política de dados livres e gratuitos, provém informações de natureza crucial para os cidadãos e para os tomadores de decisão”, disse Josef Aschbacher, diretor de Programas de Observação da Terra da ESA à Forbes.

Se muita gente acredita que as imagens podem ser vistas de uma maneira positiva, a sensação é muito mais aterrorizante. Ao que parece, somente com todos dentro de casa conseguiríamos reduzir os nossos níveis de poluição? E qual o impacto disso na saúde pública?

“Essas reduções na poluição atmosférica durante apenas um mês podem significar que milhares de mortes causada pelas poluição podem ser evitadas. Isso não quer dizer que a pandemia é positiva ou algum tipo de bem disfarçado, tendo em vista o sofrimento que ela tem causado. Isso somente mostra que é simples ignorar problemas de saúde pública como a poluição e que cada vez mais será difícil reunir uma resposta adequada para esse problema”, afirmou o Centro de Pesquisa em Energia Limpa e Atmosfera ao USA Today.

Acima, o nível de NO2 no início do ano e depois a redução da poluição no início de março

Confira um vídeo em time-lapse publicado pela Agência Espacial Europeia mostrando as imagens coletadas pelos seus satélites:


FONTE: HYPENESS , originalmente publicado em 01 de Março de 2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui